Estrela da Mogiana

Notícias > Memórias de Jaguariúna

Década de 80: pontilhões são demolidos e Jaguariúna inicia uma nova fase de desenvolvimento

por Gislaine Mathias em 19/01/2021 No lugar dos antigos pontilhões foi construída uma ponte modernaNa década de 80, Jaguariúna viveu uma reviravolta. Os trens já não chegavam mais na Estação Ferroviária, mas os pontilhões, na Rua Cândido Bueno, continuavam impedir o progresso.
 
Era muito comum, os caminhões ficarem entalados, sendo um transtorno. Esse cenário mudou no ano de 1983, quando os pontilhões foram implodidos.
 
Em 26 de julho, através do decreto 960, a área do pontilhão e da estrada de ferro, de propriedade da Fepasa, era declarada de utilidade pública para fins de desapropriação, na administração de Laércio José Gothardo. Todo esse processo foi acompanhado diretamente na época por Pedro Abrucês.
“Um pontilhão era mais alto e o outro mais baixo, então, iludia os motoristas. Eles conseguiam passar num pontilhão, mas não passava no outro. Tivemos encalhe de caminhões com fogões e madeiras. Os pneus dos caminhões eram murchados para baixar e eram arrastados com máquina. Foi causando mal-estar porque as pessoas não conseguiam entrar na cidade. E foi crescendo a ideia de tornar possível a passagem para o centro da cidade e o Circuito das Águas”, relata o ex-prefeito Laércio.
 
Ele conta que com o documento de emissão de posse, foi contratada a empresa para a derrubada e ainda solicitou a autorização do Exército para usar dinamite.
 
“No dia que fomos começar derrubar veio todo pessoal da Fepasa, mas mesmo assim, derrubamos porque não tinha mais volta. A rua ficou lotada para acompanhar e foi uma alegria ver tudo aberto com a possibilidade de crescimento. A derrubada dos pontilhões foi o ponto principal até hoje, pois a partir desse momento, a cidade começou a se desenvolver”, enaltece.

Em 6 de outubro de 2006, foi inaugurada a nova ponte para a passagem da Maria Fumaça, que agora é um dos principais atrativos turísticos de Jaguariúna.
 
 
Pontilhão
Compartilhe:
Comente: