Estrela da Mogiana

Notícias > Estrela em Destaque

Estrela Destaque: Lohan supera desafios em Ultramaratona e mostra sua paixão pelo esporte

por Gislaine Mathias em 11/11/2019 Atleta mostra superação em mais um desafio na sua carreira esportivaLohan Felix Gregorio mora em Jaguariúna há 18 anos, é professor de Educação Infantil concursado pela Prefeitura e recentemente concluiu uma Ultramaratona, chegando em 2º lugar, na prova 1.000 Km Brasil, no Parque Lago Azul, na cidade de Engenheiro Paulo de Frontin, no Rio de Janeiro.
 
Ele concluiu a prova com 173 horas e 4 minutos, e se tornou um dos seis atletas no Brasil a completar os 1.000Km.
 
A sua história é de superação tanto na vida pessoal quanto no esporte, sendo um exemplo de determinação e de como é possível superar os obstáculos. Ele já participou de 153 corridas, entre curta, média e longa distância.
 
Nos 1.000 km, enfrentou o desafio de ser o único representante de Jaguariúna na prova, mas contou com o apoio de outros atletas, da organização e dos amantes da corrida. “Isso fortalece o espírito da Ultramaratona, que é de ajuda ao próximo e união”, analisa.
 
O percurso foi de 1.175 Km em 10 dias de prova. No primeiro dia era preciso dar 86 voltas e nos outros nove, 85 voltas, por dia. A largada ocorria sempre às 6h com término às 24h (prazo máximo), num total de até 18 horas para completar as voltas diárias. Em entrevista ao site Estrela da Mogiana, Lohan conta detalhes da sua paixão pela corrida.
 
Estrela da Mogiana - Conte a sua trajetória de vida e como escolheu a corrida de rua?
 
Lohan - Eu tive uma criação, totalmente dependente dos meus pais, sempre fui muito tímido, introspectivo e inseguro. Gostava muito de brincar na rua com os meus amigos, porém, os meus pais não gostavam que eu saísse de casa para brincar. Na escola, eu sofria gozação dos colegas, pois sempre fui gordinho e eu acabava focando nos estudos que era uma forma de me destacar em alguma coisa.
 
Estrela da MogianaQuando despertou o interesse por essa modalidade?
 
Lohan – Quando iniciei a minha carreira no trabalho aos 19 anos como professor foquei toda a atenção em mostrar que eu era capaz de fazer um bom trabalho e com isso esqueci as outras áreas da minha vida, então, aos 27 anos, percebi que já havia me tornado uma pessoa sedentária. Com o estresse acumulado e a rotina de trabalho, comecei a desenvolver problemas de saúde, como pressão alta, então fiquei com medo de não conseguir viver o suficiente para aproveitar a minha vida. Foi então que resolvi mudar todo o meu estilo. Nessa época eu já estava pesando 97 quilos.
Lohan se supera a cada competição: atleta teve uma mudança radical em sua vida
Estrela da Mogiana – Como foi a mudança de postura desde alimentação até atividade física?
 
Lohan – Por indicação de uma amiga, em 2008, me matriculei na Academia Physio Wellness, em Jaguariúna, para começar fazer musculação e caminhada para perder peso, e consegui eliminar cinco quilos, porém não fiz grandes alterações na minha alimentação.
Foi quando no ano de 2010, com 92 quilos, procurei uma nutricionista que me auxiliou a fazer a reeducação alimentar e a mudar meus hábitos radicalmente. Com muito esforço e dedicação conseguiu eliminar 25 quilos.
No ano de 2011, surgiu a corrida em minha vida e fui incentivado por uma professora a participar de uma prova, em São Paulo, no dia 3 de julho, pelo Circuito das Estações Adidas, etapa inverno. Eu estava com muito receio no começo, mas decidi ir e no dia da corrida, parecia que o trajeto era muito maior. Sofri bastante, terminei a prova cansado, mas depois me senti bem e já estava pensando nas próximas corridas.
 
Estrela da Mogiana – O que mais te encantou nesse esporte?
 
Lohan – No início, a capacidade e a possibilidade da superação no tempo. Eu queria cada vez mais melhorar o meu tempo e esse foi o primeiro desafio. Aos poucos fui percebendo que correr rápido não era pra mim, pois poderia me machucar e parar de correr. O que me despertou a atenção foi aumentar as distâncias até chegar nas maratonas.
Quando comecei fazer as maratonas eu tinha por objetivo fazer ‘maraturismo’, pois viajava, fazia a prova e visitava vários lugares do Brasil. E esse era o objetivo curtir as provas e viajar, aliando corrida e viagens.
Logo entendi, que a velocidade realmente não era pra mim, então, decidi aumentar a distância e entrei no mundo das ultramaratonas, começando com 50Km em 2013, e a partir daí só fui me apaixonando e aumentando as distâncias.
E essas provas foram construindo a minha personalidade de hoje, mais forte, decidida e resistente, pois, fui fortalecendo o meu corpo, mas também a minha mente.
 
Estrela da Mogiana – Comente sobre a sua preparação para a Ultramaratona?
 
Lohan – No ano de 2018, eu foquei em provas acima de 100km, e elas serviram de base para os 1.000 km Brasil, em 2019. Para concluir esse circuito utilizei competições como treino, fiz um treinamento que envolveu corrida, natação e atividades aeróbicas na academia e contei com especialistas multidisciplinares, para que eu pudesse ter uma probabilidade maior de concluir a prova de 1.000 km.
 
Estrela da Mogiana – Relate momentos da disputa da Ultramaratona?
 
Lohan – Na maioria dos dias, eu consegui me manter bem e feliz. Eu estava vivendo tudo aquilo, curti muito, cantei, sorri e entrei no clima da prova. Estava feliz em realizar aquela atividade. Tive muitos momentos de dificuldades, desde dores, dormir dentro de uma barraca, tomar banho gelado, correr na chuva, mas preferi não focar nas dificuldades, mas sim,  em concluir o meu objetivo e terminar a prova. Fiquei triste porque vários atletas tiveram lesões e acabaram saindo, pois de 19 atletas, apenas eu e o campeão Luis Claudio que seguimos forte até o final.
 
Estrela da Mogiana – Qual era a sua meta na Ultramaratona?
 
Lohan – Minha meta era concluir a prova de 1000 km e estava feliz com os meus resultados e rendimento. Os atletas contavam com massagista e fisioterapeuta que auxiliavam na recuperação da musculatura para conseguir correr no próximo dia.
Como aprendizado de vida eu aprendi a viver um dia de cada vez. Os dias mais críticos foram o quarto e o oitavo, pois minha musculatura começou a sentir bastante e precisei de uma recuperação um pouco maior, mas nos outros dias, corri como se tivesse começando a prova naquele momento.
 
Estrela da Mogiana – O que contribuiu para concluir essa Ultramaratona? 

Lohan – Pra conseguir concluir a prova realizei uma rotina intensa de treinamento, com provas de 100Km, além disso, matriculei na Acqua Corpo para melhorar o meu condicionamento cardiorrespiratório e a coordenação motora. Um outro diferencial foi me cercar da nutricionista, Andressa Baldissera do Lá no Armazém, realizei sessões de Microfisioterapia com a fisioterapeuta Gabriela Picelli da Fisiomed, tive treino de musculação com a professora e educadora física Marina Malachias, treinos aeróbicos na academia e treinos de corrida e de caminhada, e contei com apoio da farmácia de manipulação FarmaSíntese.
Tive ainda acompanhamento médico com o cardiologista Rolando. Não é só correr a gente precisa estar cercada de profissionais para que tudo dê certo.
 
Estrela da Mogiana – Qual a principal experiência em competir nessa prova?

Lohan – Tive o privilégio de ter concluído essa prova e foi uma experiência inesquecível, pois no Brasil somente seis atletas tem a marca de mil quilômetros. Agora faço parte desse grupo como sexto atleta no Brasil a concluir essa marca, uma experiência para poucos.
Fiquei muito feliz de representar bem a cidade de Jaguariúna e o ano que vem espero ter novos desafios. Agradeço o apoio da Prefeitura de Jaguariúna, através da Secretaria de Esportes.
 
Vídeo Relacionado: Ultramaratona Jaguariunense participou dos 1.000Km Brasil e terminou em 2º lugar.
Conteúdo Relacionado: #Ultramaratona
Compartilhe: